Breaking

25.4.10

Sociedades médicas e Ministério da Saúde lançam campanha conjunta de alerta contra a hipertensão

Agência Brasil
24/04/2010


Rio de Janeiro - As sociedades brasileiras de Hipertensão (SBH), de Cardiologia (SBC) e de Nefrologia (SBN) iniciam no próximo dia 26, em parceria com o Ministério da Saúde, a campanha nacional “Prevenir a Hipertensão é Uma Escolha. Só Depende de Você”. A campanha será lançada em Brasília pelo ministro José Gomes Temporão e tem o intuito de fazer um alerta à população sobre a importância de se prevenir e tratar a hipertensão.

O cardiologia Luiz Bortolotto, conselheiro da SBH e coordenador da campanha pela entidade, afirmou que, apesar de a hipertensão não apresentar sintomas na maioria dos casos, a doença pode levar à morte. A hipertensão é um dos grandes fatores de risco para o derrame cerebral, que é a principal causa de morte no Brasil.

“Oitenta por cento dos derrames têm relação com a hipertensão. E é uma coisa que a gente pode evitar”, disse o médico reforçando a necessidade de se medir a pressão arterial de forma rotineira.

“O único jeito de saber [se a pessoa tem a doença] é medindo a pressão. Tem que medir a pressão regularmente, independentemente de qual seja a especialidade do médico”, recomendou o cardiologista.

De acordo com o especialista, o Brasil está dentro da média mundial de prevalência da hipertensão arterial, que é de 20% a 30% da população. Em termos de controle da doença, entretanto, o Brasil está abaixo do recomendado. Segundo Bortolotto, o brasileiro precisa dar mais atenção a essa medida simples e, depois de receber o diagnóstido de hipertenso, deve seguir a orientação médica.

A SBH também realiza no dia 26 uma ação para aferir a pressão arterial de pessoas que estejam no Instituto do Coração (InCOR), em São Paulo. Outra ação semelhante será desenvolvida pela entidade em vários pontos de duas estradas mais movimentadas do estado (Raposo Tavares e Régis Bittencourt).

No Rio de Janeiro, a federação das indústrias do estado (Firjan) promove na próxima segunda-feira (26) uma série de ações para lembrar o Dia Nacional de Combate à Hipertensão Arterial. O objetivo, segundo o diretor da área de Saúde do Sistema Firjan, Sergio Bastos Medeiros, é despertar a conscientização sobre a necessidade de prevenção da doença.

De acordo com Medeiros, a doença está começando a ser detectada em idades mais baixas em função de três fatores: sedentarismo, obesidade e diabetes. “Essa tríade é responsável pelo maior número de mortes no país”, afirmou. A hipertensão está presente em 5% das crianças e adolescentes brasileiros, o que corresponde a cerca de 3,5 milhões de pessoas.

O diretor de Saúde da Firjan destacou que cerca de 60% das pessoas que morrem com menos de 60 anos apresentaram complicações devido à hipertensão arterial. “Essas mortes poderiam ser evitadas se programas efetivos de prevenção pudessem cobrir a população. Sobretudo, a prevenção primária, que é evitar que as pessoas fiquem doentes.”

O Serviço Social da Indústria (Sesi) do Rio de Janeiro realiza um trabalho rotineiro de identificação dos grupos de risco nas empresas filiadas à Firjan, oferecendo programas de saúde aos funcionários, envolvendo condicionamento físico e alimentar, para prevenir a hipertensão arterial, o desconforto físico e, em consequência, acidentes do trabalho.

“O que a gente faz é mostrar ao empresário o quanto é mais barato fazer a prevenção dessa doença do que tratá-la, porque tratar também é caro. E além disso, você tem a perda do homem no local de trabalho”, destacou Medeiros.