21.7.10

Departamento de aids do ministério terá novo diretor

O Estado de S.Paulo

O Departamento de Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde terá um novo diretor, o infectologista e professor titular de clínica médica da Universidade Federal de Minas Gerais Dirceu Bartolomeu Greco, doutor em medicina tropical com especialização em imunologia pela Universidade Estadual de Nova York (Buffalo) e pela Universidade de Londres.

Deixa o cargo a pediatra Mariângela Simão, que vai assumir função na Unaids, braço das Nações Unidas para a aids. Vai para Genebra, a convite do órgão.

A mudança será oficializada pelo ministro da Saúde, José Gomes Temporão, na próxima semana. Mas já está em curso a transição entre a diretora e Greco, que estão em Viena para a conferência internacional de aids, mais importante evento sobre o tema. Mariângela não quis dar declarações ontem sobre o tema. Greco não foi localizado.

O departamento é considerado um dos mais importantes do mundo, por ter garantido acesso universal às drogas contra a aids. Mariângela assumiu a diretoria em abril de 2006 e, na sua gestão, pela primeira vez, foi "quebrada" a patente de um medicamento contra a aids, o efavirenz, o que gerou repercussão internacional. Porém, nos últimos meses, a imagem do programa foi abalada em razão da falta de pelo menos quatro antirretrovirais, incluindo os utilizados por crianças. Houve protestos.

Greco, o novo diretor, é hoje membro da membro da Comissão Nacional de Aids e da Comissão de Vacinas anti-HIV do ministério. Com uma série de publicações na área de ética, defende o uso limitado de placebos em pesquisas de medicamentos. / F.L.

Share this