25.7.10

FMT-AM encerra 5º Simpósio de Dermatologia Infecciosa

Do d24
24 Jul 2010

Evento, que começou na quarta-feira, foi realizado na Fundação de Medicina Tropical do Amazonas (FMT-AM), na manhã deste sábado (24).

Manaus - Casos clínicos de doenças dermatológicas, como a Borreliose, a Hanseníase e a Leishmaniose Cutânea foram apresentados por dermatologistas do Brasil, da Alemanha e da Inglaterra no auditório da Fundação de Medicina Tropical do Amazonas (FMT-AM), na manhã deste sábado (24), durante o encerramento do 5º Simpósio de Dermatologia Infecciosa, iniciado na última quarta-feira.

A conferência que iniciou o encontro foi realizada pelo médico inglês Terence Ryan, que abordou as doenças dermatológicas infecciosas negligenciadas em países como Índia, China e Tanzânia. Outra palestra que marcou a série de exposições foi a do alemão Marcelus Fischer, do Tropen Institut Hamberg, que apresentou novas formas de tratamento para a Filariose.

Em outra apresentação do Simpósio, o diretor-presidente da FMT-AM, Sinésio Talhari, e a dermatologista Carolina Talhari falaram sobre “Aids e Doenças Associadas a Reconstituição da Imunidade em Regiões Tropicais”. De acordo com Sinésio, as manifestações na pele podem identificar várias doenças, inclusive o vírus HIV. “É fundamental que os profissionais estejam sempre atualizados, acumulando cada vez mais conhecimento para a análise de casos”, destacou o diretor.

Leishmaniose Cutânea e Hanseníase

O público do Simpósio, composto por médicos, enfermeiros, biólogos, farmacêuticos bioquímicos, técnicos e estudantes, também assistiu à palestra da dermatologista Anette Chrusciak Talhari, que abordou o Tratamento da Leishmaniose Cutânea. “A região amazônica é endêmica no que diz respeito a esta doença. Por isso, devemos considerar sempre a possibilidade de uma manifestação dermatológica estar relacionada à leishmaniose”, explicou.

A especialista Maria Aparecida Grossi, do Distrito Federal, fez sua exposição com foco em “Epidemiologia e o Tratamento da Hanseníase”, doença que, só no ano passado, foi diagnosticada em 36 pacientes, segundo notificações feitas pela FMT-AM e o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan).

No encerramento do último dia de conferências, todos os palestrantes apresentaram relatos de casos clínicos, sob a coordenação de Antônio Schettini e Luiz Ferreira. O 5º Simpósio de Dermatologia Infecciosa foi organizado pelo Programa de Pós-Graduação da FMT-AM e contou com a presença de mais de 170 pessoas inscritas.

Share this