Breaking News

Doença de fígado alcoólatra é mais agressiva que qualquer outra doença crônica

greenwood
26/08/2010

Novas pesquisas afirmam que os pacientes hospitalizados com doença hepática produzida pelo álcool têm um risco de mortalidade maior do que os pacientes com doença hepática que não bebem. Em outras palavras, a hepatite alcoólica é mais agressiva do que qualquer outra doença crônica de fígado.

O último estudo analisou pacientes entre 1969 e 2006 e observou-se que a situação permaneceu igual. “As mudanças mais eficientes nos tratamentos de doença crônica do fígado durante os últimos 40 anos são, na minha opinião, uma combinação de tratamento para hepatite C e tratamento com prednisolona e azatioprina para hepatite autoimune”, afirmou Knut Stokkeland, do departamento de medicina do Visby Hospital da Suécia.

Mas a hepatite alcoólica vai além da pura questão médica. “A dependência alcoólica aumenta os riscos de problemas sociais, de ser fumante, e de ter sérias doenças psiquiátricas”, completa. “Isto inibe a sobriedade, e é a sobriedade que pode parar a progressão da doença”.

Para piorar, a maioria dos hospitais não oferece tratamento para essa parte psicológica da coisa. “Deve ser pelo fato de que pacientes hospitalizados com doença de fígado relacionada ao álcool têm uma doença tão severa que ninguém se esforça para mudar o prognóstico”, pondera o estudioso. “Espero que este estudo motive os médicos e cientistas do campo da hepatologia e da gastroenterologia a criarem estudos clínicos para ver se qualquer mudança no tratamento do paciente pode mudar o prognóstico severo. Também devemos focar no tratamento da dependência para que eles parem de beber”.