Regimento Interno do Grupo de Trabalho para promover Políticas Públicas de Segurança Pública à população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Tr - Dartanhã

Breaking News

test banner

Breaking

Home Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Responsive Ads Here

30.8.10

Regimento Interno do Grupo de Trabalho para promover Políticas Públicas de Segurança Pública à população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Tr

Ministério da Justiça

SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA

PORTARIA No- 26, DE 26 DE AGOSTO DE 2010



O SECRETÁRIO NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA, do Ministério da Justiça, no uso de suas atribuições legais, conforme o disposto no art. 14 que lhe são conferidas pelo Decreto No- 4.991/04, incisos I, VI e VII, e considerando a necessidade de empreender esforços no sentido de buscar o acesso às políticas nacionais de segurança pública à população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais - LGBT, principalmente previsto no Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos de LGBT, do Governo Federal, resolve:

Publicar o Regimento Interno do Grupo de Trabalho para promover Políticas Públicas de Segurança Pública à população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – LGBT


CAPITULO I - DA NATUREZA E FINALIDADE

Art. 1° O Grupo de Trabalho LGBT da SENASP /MJ, instituído pela Portaria n° 7, de 1 de março de 2010, é órgão consultivo, propositivo e de assessoramento, junto ao Ministério da Justiça, sobre políticas, programas e ações referentes à promoção do reconhecimento da diversidade de orientação sexual e de identidade de gênero, ao enfrentamento de preconceito, discriminação e violência contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais (LGBT) na política nacional de segurança pública.

Art. 2º O GT LGBT da SENASP /MJ tem as seguintes finalidades e competências,

I - Diagnosticar, fomentar e monitorar a promoção da política de segurança pública referendada nas conferências nacionais LGBT, de Segurança Pública e de Direitos Humanos para a população LGBT;

II - Criar instrumentos técnicos para elaboração de diretrizes, de recomendações e de linhas de apoio, visando ao estabelecimento de ações de prevenção à violência e combate à impunidade de crimes contra a população LGBT;

III - Recomendar a elaboração de cursos, conteúdos e metodologias de ensino, específicos ao tema, a serem utilizados na capacitação das polícias estaduais e guardas municipais, de acordo com a Matriz Curricular Nacional das Polícias e Matriz Curricular das Guardas Municipais;

IV - elaborar e propor alterações no seu regimento interno.

Art. 3º O Ministério da Justiça, por sua Secretaria Nacional de Segurança Pública - SENASP, dará apoio administrativo e executivo ao desenvolvimento das atividades do Grupo de Trabalho.

CAPITULO II - DA COMPOSIÇÃO

Art. 4º O Grupo de Trabalho terá a composição descrita na Portaria n° 25 de 25 de agosto de 2010, publicada no Dou No- 164 de 25 de agosto de 2010. seção 2 página No- 47, que revoga as Portarias nºs 07 e 11/2010.

CAPITULO IV - DAS REUNIÕES

Art. 5º O GT LGBT da SENASP /MJ reunir-se-á:

I - ordinariamente, no mínimo, seis vezes ao ano, e de acordo com o calendário que aprovar;

II - extraordinariamente por convocação de seu(sua) Coordenador-Geral.

Art. 6º As reuniões serão iniciadas com a presença mínima da maioria simples dos membros.

Parágrafo único. Após iniciada a reunião, qualquer deliberação está restrita à presença de um número mínimo de um terço dos membros.

Art. 7º Podem participar das reuniões do GT LGBT da SENASP /MJ pessoas convidadas e outros visitantes representantes dos diversos segmentos da sociedade que desejarem tratar de assuntos pertinentes à promoção do reconhecimento da diversidade sexual e ao enfrentamento de preconceito, discriminação e violência contra LGBT na segurança pública.

§ 1º Os(as) convidados(as) e os(as) visitantes terão direito a voz.

§ 2º Os(as) convidados(as) terão direito a apoio de transporte e diária quando solicitados a assessorar o GT LGBT da SENASP /MJ.

§ 3º Os convites para a participação de pessoas não ligadas ao GT LGBT /SENASP serão feitos pelo(a) Coordenador(a).

§ 4º São considerados visitantes para efeitos deste Regimento Interno pessoas cuja presença for prévia e formalmente autorizada pelo(a) Coordenador(a), a partir de solicitação encaminhada por escrito com antecedência mínima de 10 (dez) dias para as reuniões ordinárias e 5 (cinco) dias para as extraordinárias.

§ 5º Os(as) visitantes não terão direito a apoio financeiro para participarem das reuniões.

CAPITULO V - DISPOSIÇÕES FINAIS

Art. 8º O GT LGBT da SENASP /MJ apóia-se na estrutura física e de pessoal da SENASP /MJ para o desempenho de suas funções.

§ 1º As despesas decorrentes da participação no GT LGBT da SENASP /MJ dos(as) representantes das secretarias e entidades vinculadas ao MJ e outros órgãos do Governo Federal, e seus(suas) suplentes, serão custeadas pelas respectivas secretarias, autarquias e órgãos.

§ 2º As despesas decorrentes da participação no GT LGBT da SENASP /MJ dos(as) representantes do movimento LGBT e seus(suas) suplentes, serão custeadas pela SENASP /MJ.

Art. 9º Os membros do GT LGBT da SENASP /MJ não receberão qualquer tipo de remuneração pela participação no GT.

Art. 10º Este Regimento entra em vigor na data de sua publicação

RICARDO BRISOLLA BALESTRERI

Download do Diário Oficial AQUI.

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here

Páginas