Pesquisa revela que 20% dos americanos homo ou bissexuais são portador do HIV

De Agencia EFE
23/09/2010

Washington, 23 set (EFE).- Quase 20% dos homens de grandes cidades dos Estados Unidos que são homossexuais ou bissexuais são portadores do vírus HIV e quase metade deles não sabe disso.

"Os homens que têm relações sexuais com outros homens correm um risco maior de se infectarem com o HIV", destacou nesta quinta-feira um comunicado do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês).

Após realizar uma pesquisa em 21 grandes cidades dos EUA, o CDC revelou que esse percentual sobe para 28% em homens negros, uma porcentagem muito superior a em brancos (16%) e asiáticos (8%).

O mais alarmante é que cerca de metade desses homens não sabe que é portador do vírus, segundo o CDC. Já entre os negros, 59% dos infectados com o HIV não têm conhecimento desse fato.

Para chegar a essa estatística, o CDC calculou quantos dos homens que participaram da pesquisa nunca tinham se submetido a exames ou tinham dito que o último resultado havia sido negativo, mas que, ao serem submetidos a uma nova análise, descobriram que estavam infectados.

"O que está em jogo para os homens jovens que têm relações sexuais com outros homens, e em particular para os jovens negros", que na maioria das vezes desconhecem que estão infectados, "é realmente o seu futuro", destacou em comunicado o diretor da divisão de prevenção a HIV/aids do CDC, Jonathan Mermin.

"É muito importante que possamos chegar cedo na vida desses jovens com serviços de prevenção e detecção do HIV e que continuemos proporcionando esses serviços" com o passar do tempo, acrescentou.

Entre as 21 regiões metropolitanas que a pesquisa abrangeu, Baltimore, em Maryland, tem a porcentagem mais alta de prevalência do vírus HIV (38%), seguida de Nova York (29%), das texanas Dallas e Houston (26%) e de Miami (25%).

Para esta pesquisa, foram consultados 8.153 homens que mantinham relações sexuais com outros homens e que tinham participado de uma pesquisa nacional de comportamento e HIV em 2008.

Os pesquisadores ressaltaram que a infecção por HIV nestes grupos está muito vinculada com a educação e a renda e que, quanto mais baixos os níveis socioeconômicos, maiores são as chances de infecção pelo vírus.

Tecnologia do Blogger.