Como prevenir ou diminuir a propagação das doenças infecciosas


As seguintes medidas preventivas podem ajudar a diminuir a propagação das doenças em casa.

1. Exija que as mãos sejam lavadas constantemente

O costume de lavar as mãos é mais eficaz para prevenir a propagação das infecções gastrointestinais que todos os outros procedimentos juntos. Enxagüar as mãos vigorosamente com água é tão eficaz quanto lavar as mãos com água e sabão. Isto é especialmente importante depois de usar o banheiro, trocar fraldas ou ter contato com água de aquário. Mantenha um local apropriado para que as pessoas lavem as mãos depois de trocar fraldas. As crianças pequenas devem ser supervisionadas quando usarem vasos sanitários ou lavabos. Alguns estudos recentes tem descoberto que lavar as mãos também é muito importante para prevenir a propagação das doenças respiratórias. Lave as mãos após assoar ou tocar o nariz.

2. Impeça que seu filho adquira o hábito de levar a mão a boca ou ao nariz demasiadamente

Este conselho também é útil para prevenir a propagação das infecções respiratórias. Da mesma maneira, tocar os olhos depois de tocar o nariz é uma causa comum de infecções oculares.

3. Não fume perto de seus filhos

A inalação passiva da fumaça de cigarro aumenta a freqüência e a seriedade dos resfriados, tosse, infecções de ouvido, infecções dos seio nasais, crupe e asma.

4. Recomende seu filho a não beijar animais domésticos

Os animais domésticos (especialmente os cachorros) podem transmitir a diarréia sanguinolenta, lombrigas e outras coisas. Os animais domésticos devem ser acariciados e não beijados.

5. Cozinhe bem todas as carnes e aves.

As aves mal cozidas são uma causa comum de diarréia. Se a ave estiver congelada, descongele-a na geladeira e não na temperatura ambiente, para evitar a multiplicação das bactérias. Depois da preparação, lave cuidadosamente as mãos e qualquer objeto que tenha estado em contato com a carne crua (colheres, facas, tábuas, etc.) antes de usá-los em outros alimentos. Nunca sirva frango quando ele ainda estiver rosado por dentro (o que é muito comum em churrascos). Não coloque a carne já cozida no mesmo prato em que ela esteve quando crua.

6. Use uma tábua de plástico.

Os germes não são eliminados completamente das tábuas de madeira.

7. Evite comer ovos crus ou que não estejam bem cozidos.

Se você prepara o seu próprio lanche, use ovos pasteurizados.

8. Prefira os cuidados domésticos.

Os serviços de babás oferecidos nas próprias casas das crianças, têm uma freqüência mais baixa de doenças infecciosas. Os bebês têm maior probabilidade de complicações como resfriados. Se seu filho for menor de 12 meses, trate de conseguir um serviço de babá à domicílio.

9. Limpe os locais contaminados com desinfetantes.

Estes produtos matam quase todas as bactérias, inclusive os estafilococos. A desinfecção do local onde se realizam as trocas de fraldas, as roupas, os brinquedos, os talheres e pratos reduz bastante as doenças intestinais em casa e nas creches.

10. Entre em contato com o médico se seu filho esteve exposto a meningite ou hepatite.

Os antibióticos podem prevenir alguns tipo de meningite em crianças menores de 4 anos que expostas ao risco de infecção. Uma injeção de gamaglobulina ajuda a prevenir a hepatite em crianças que estiveram em contato direto (por mais de 4 horas) com alguma pessoa que tenha a doença.

11. Mantenha o programa de vacinação de seu filho atualizado.

12. Não isole seu filho.

O isolamento é cogitado em última instância, porque sua utilidade em uma unidade familiar é discutível. Quando uma criança manifesta sintomas, já compartilhou germes com a família. Além do mais, o isolamento em casa é praticamente impossível.

Fonte: boasaude.uol
Tecnologia do Blogger.