16 Dias de Ativismo” pelo fim da violência contra a mulher

Da Prefeitura Municipal de Manaus 19/11/2010

A Prefeitura de Manaus vai desenvolver, no período de 19 de novembro a 10 de dezembro, a Campanha Municipal dos Direitos Humanos denominada “16 Dias de Ativismo” pelo fim da violência contra a mulher.

Com a promoção de palestras, sarau temático com música, poesia e teatro, a prefeitura pretende despertar a população da cidade para a urgência dessa questão. Pesquisas nacionais apontam que a cada dois minutos, uma mulher é agredida no Brasil, violência que acaba afetando a vida dos filhos e demais familiares.

A campanha “16 dias de ativismo” é o elo municipal de um evento maior envolvendo 138 países. A ideia é estabelecer um elo simbólico entre a violência contra a mulher e os direitos humanos, destacando o fortalecimento da autoestima da mulher e seu empoderamento como condição para sair da situação de violência.

O período foi escolhido porque nele estão inseridas datas significativas na luta pela erradicação da violência contra as mulheres e garantia dos direitos humanos. No dia 20 de novembro é o Dia Nacional da Consciência Negra, 25 de novembro é o Dia Internacional da Não-Violência contra as Mulheres, 1º de dezembro é o Dia Mundial de Combate à Aids, 6 de dezembro é lembrado como o Dia do Massacre das Mulheres de Montreal, que fundamenta a Campanha Mundial do Laço Branco “Homens pelo fim da Violência contra a Mulher” e no Brasil, a partir de 2007, Dia Nacional de Luta dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres e no dia 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos.

A violência contra a mulher é um fenômeno que atinge pelo menos uma e cada três mulheres adolescentes e meninas no mundo, segundo dados do Fundo do Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher (Unifem/2009). Na América Latina e Caribe, a violência contra a mulher atinge entre 25% a 50% das mulheres e compromete 14,6% do Produto Interno Brito (PIB) da região.

Na cidade de Manaus, a Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulheres (DECCM) registrou nos primeiros meses deste ano 2.867 ocorrências distribuídas em 1.480 ameaças, o que representa 52% dos casos, enquanto em 2008 a maioria dos registros era por conta de lesão corporal, com 45% das ocorrências, seguindo de 26% de agressões por calúnia e difamação. Dos homicídios, mais de 60% dos que ocorrem contra mulheres são praticados por companheiros, ex-companheiros e dentro das próprias casas.

O serviço Disque Mulher, implantado pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh), recebeu nos últimos seis meses, 503 denúncias das quais 24% referentes à violência doméstica, por isso destaca a oportunidade da campanha de buscar conscientizar a mulher dos seus direitos e os homens de que não devem praticar a violência. O número é 0800 092 6644.

A campanha conta com a parceria da Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Secretarias municipais da Educação, Saúde, Cultura, Turismo, Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Fórum Permanente das Mulheres e Universidade Paulista.

“É importante o envolvimento de todos e de todas no sentido de lutar para que a sociedade possa erradicar a violência contra a mulher em todas as esferas e de todas as formas”, afirma titular da Semasdh, Sildomar Abtibol.

AGENDA:

Local: Auditório da Universidade Paulista (UNIP)

Endereço: Av. Mário Ypiranga, 4390 - Parque 10 de Novembro

Hora: 19h
Tecnologia do Blogger.