18.11.10

Agricultura familiar tem potencial para fornecer alimentos para todo mundo, diz ministro argentino

Lourenço Canuto 18/11/2010
Repórter da Agência Brasil

Brasília - O ministro da Agricultura e Pesca da Argentina, Julián Dominguez, disse hoje (18) que a agricultura familiar tem grande potencial para fornecer alimentos ao mundo e sua prática "consolida em cada país a característica de verdadeira república quando apoia os entes que protagonizam a produção".

O representante argentino discursou durante a abertura da 14ª Reunião Especializada sobre Agricultura Familiar no Mercosul e disse que os setores público e privado devem trabalhar no apoio à agricultura para a "consolidação de uma América Latina melhor para todos". Ele disse que a agricultura está ganhando nova identidade na voz dos países do Mercosul, assegurando a igualdade dos povos.

Dominguez fez ainda elogios ao Brasil que classificou de "um verdadeiro líder do novo tempo" e definiu o presidente Luiz Inácio Lula da Silva como "um líder na integração da América Latina".

O ministro da Agricultura e Pecuária do Paraguai, Enzo Cardozo, afirmou por sua vez que o Brasil "é um país sempre hospitaleiro e exerce liderança importante no apoio à agricultura familiar no continente". Cardozo disse que o Paraguai é privilegiado pela natureza e explora a agricultura familiar. Entretanto, segundo ele, os produtores precisam de mais acesso a crédito para fomentar a iniciativa. Ele disse que os pequenos produtores ganham nova força quando se associam a comitês e outros grupos, pois têm, assim, mais chance de dinamizar seu negócio.

O representante do Fundo das Nações Unidas para a Agricultura (FAO) para a América Latina e Caribe, José Graziano, acredita que a agricultura familiar ainda não trabalha com todo o seu potencial para a erradicação da pobreza e da fome no mundo porque enfrenta problemas corriqueiros como o acesso à terra e questões ligadas ao meio ambiente.

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Márcia Lopes, destacou que 1 milhão de pessoas passam fome no mundo e que, só na América Latina, são 53 mil. Para ela, é preciso que os governos sejam "cada vez mais ousados" em iniciativas para debelar "o flagelo da fome".

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, afirmou que a renda dos agricultores brasileiros subiu três vezes mais nos últimos oito anos, em relação aos demais trabalhadores. Ele avalia que o trabalho que está sendo feito em relação à agricultura familiar no Brasil abre perspectivas importantes para o futuro do país e desses agricultores.


Edição: Lílian Beraldo

Share this