Cólera já matou mais de 900 pessoas no Haiti

Da Agência Brasil 15/11/2010

Brasília - O surto de cólera avança no Haiti. Pelos últimos dados, 917 pessoas morreram e cerca de 15 mil foram contaminadas. Em seis das dez províncias do país, a doença foi registrada. Equipes médicas tentam evitar que o cólera se espalhe pelos campos na capital, Porto Príncipe, que servem de lar para mais de 1 milhão de desabrigados pelo terremoto de janeiro.

A Organização das Nações Unidas (ONU) informou que mais de 200 mil haitianos têm cólera. A epidemia começou no vale do Rio Artibonite no meio do mês de outubro. Inicialmente parecia ter sido contida, mas a passagem do Furacão Tomas, no início de novembro, causou inundações que teriam contaminado, com a bactéria, comunidades de desabrigados que já passavam por dificuldades.

O comando das Nações Unidas apelou para que doadores internacionais repassem US$ 164 milhões a projetos do governo haitiano destinados a conter o avanço da epidemia de cólera.

O porta-voz da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Genebra, Gregory Hartl, alertou que a doença infecciosa está se alastrando pelo território do Haiti. Para especialistas em saúde, as condições sanitárias precárias, assim como as inundações e deslizamentos de terra causados pelo Furacão Tomas, aceleram a disseminação do cólera.

Edição: Graça Adjuto

Tecnologia do Blogger.