Header Ads

Pesquisadores identificam hormônios que ativam o câncer de próstata

Em vermelho, a glândula da próstata
Extraido de: r7 15/11/2010

Expectativa agora é controlar o nível hormonal para melhorar o tratamento

Cientistas britânicos do Instituto do Câncer da Universidade Queen Mary, em Londres, informaram neste domingo (14) que deram um “importante passo” no tratamento do câncer de próstata. Eles identificaram dois hormônios que ativam os tumores causadores da doença.

Os hormônios encontrados ativam uma variação genética específica que dá origem aos tumores. A pesquisa foi centralizada nos hormônios masculinos - testosterona, androsterona e a androstenediona - e na influência deles na fusão de genes diferentes. Essa união provoca uma mutação genética encontrada em muitos cânceres.

Quando expostos a esses hormônios masculinos, os genes mutantes podem se fundir, o que causa o crescimento dos tumores cancerígenos da próstata, segundo o pesquisador Yong-Jie Lu, autor do estudo.

- A fusão entre os genes TMPRSS2 e ERG, detectada em aproximadamente 50% dos cânceres de próstata, é a fusão mais comum entre os tumores cancerígenos humanos. Essa descoberta também pode guiar novos tratamentos. Se conseguirmos controlar o nível hormonal, há uma sólida possibilidade de que possamos ajudar milhares de homens, especialmente os que sabemos que estão nos grupos de risco, por ter história de câncer de próstata na família.

O câncer de próstata é o segundo mais frequente em homens nos países desenvolvidos, atrás apenas dos tumores de pele. Cerca de 15% da população masculina é diagnosticada com a doença, porcentagem que deve aumentar com o envelhecimento da população. A doença normalmente é detectada em indivíduos com mais de 50 anos, dos quais apenas 1 em cada 32 morre.

Tecnologia do Blogger.