Rio vai intensificar campanha contra dengue

Da Agência Brasil 13/11/2010

Rio de Janeiro – Com 20% dos municípios em estado de alerta, a Secretaria Estadual de Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro (Sesdec) vai intensificar a campanha Rio Contra Dengue, priorizando os municípios classificados como os de maior risco de epidemia da doença. O novo mapa de infestação do Aedes aegypti, divulgado sexta-feira (11) pelo Ministério da Saúde, põe em estado de alerta 19 municípios do estado, incluindo a capital Rio de Janeiro. Entre as ações de combate ao vetor da dengue, a secretaria informou que vai enviar bombeiros para as cidades que apresentam carência de agentes de controle.

De acordo com a secretaria, “os municípios são alertados pelo estado a intensificarem as ações de controle do vetor neste período, para reduzirem esses índices antes da estação mais quente e quando há uma tendência para o aumento do número de casos”.

Para reduzir os riscos de epidemia, a secretaria distribuiu pelo estado cerca de 3 mil bombeiros, com o objetivo de atuar na eliminação dos focos do mosquito. As autoridades de saúde estão acompanhando os indicadores epidemiológicos que apontam para a circulação do vírus tipo 1, que não era registrado desde a década de 1990.

O levantamento do Ministério da Saúde considera em estado de alerta os municípios que apresentam índices de infestação entre 1% e 3,9% dos imóveis. Das 55 cidades fluminenses que enviaram informações para o ministério, nenhuma apresentou infestação superior a 3,9%, mas, entre os casos críticos, Itaguaí registrou o pior Índice de Infestação Predial (IIP) do estado, de 2,7%.

A prefeitura de Itaguaí, no entanto, minimizou os dados do Ministério da Saúde. O secretário de Saúde de Itaguaí, José Carlos Graça, admitiu apenas que "existem alguns casos, dentro do controle, nenhuma coisa alarmante”. A prefeitura admitiu, porém, que não está promovendo nenhuma campanha de prevenção e combate à dengue “além daquela considerada trivial e constante”.

Sobre a situação do município do Rio de Janeiro, apesar de incluído no rol dos municípios em estado de alerta, o Ministério da Saúde não divulgou o percentual de infestação do mosquito Aedes aegypti. Desde o mês passado, a prefeitura da capital do estado está usando o fumacê para combater o mosquito. Bairros das zonas norte e sul já foram beneficiados.

Desde janeiro, a capital registrou cinco mortes provocadas pela dengue. Em todo o estado, já chega a 40 o número de mortos. Até outubro, foram registrados 2.488 casos da doença em todo o estado, menos que no ano passado, quando houve 2.194 casos de contaminação e 14 mortes, segundo dados da Sesdec.

Edição: Vinicius Doria

Tecnologia do Blogger.