Breaking News

Situação no Haiti é alarmante, segundo a organização Médicos Sem Fronteiras

Da Agência Brasil 17/11/2010

Rio de Janeiro – O diretor executivo no Brasil da organização médico-humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF), o canadense Tyler Sainstat, disse hoje (17) que a situação da cólera no Haiti é alarmante. Mais de mil pessoas já morreram e cerca de 16,5 mil infectadas já foram atendidas pela MSF desde o início do surto da doença, no mês passado. Para Tyler, a maior preocupação é com o aumento do número de casos em todas as regiões do Haiti.

“É muito preocupante o fato de o número de casos estar dobrando a cada dia”, disse Sainstat. “Há falta de interesse das organizações internacionais e dos governos internacionais [em ajudar o Haiti. A situação fora de Porto Príncipe preocupa mais. Até mesmo porque há na capital muitas organizações, mas nas outras regiões há carência de prevenção e tratamento.”

De acordo com Sainstat o maior cuidado deve ser tomado nos acampamentos, onde vivem cerca de 1,4 milhão de sobreviventes do terremoto que devastou o Haiti em janeiro deste ano. A MSF enviou para o Haiti 150 profissionais de várias nacionalidades para trabalhar exclusivamente no tratamento da cólera.

Cerca de mais 3 mil funcionários da organização trabalham em outros projetos no Haiti, nas áreas de trauma, obstetrícia e ortopedia.

Edição: João Carlos Rodrigues