11.12.10

Angola: OMA reafirma propósito de combate à violência no género e pobreza

Sumbe – O combate a violência no género, ao HIV/Sida, a pobreza e o analfabetismo continuarão a ser os principais propósitos de luta da Organização da Mulher Angolana (OMA), segundo a sua secretaria-geral, Luzia Inglês.

Luzia Inglês teceu tais declarações ao discursar no acto central nacional alusivo às comemorações dos 54 anos de fundação do MPLA, partido no poder em Angola, decorrido na Marginal do Sumbe.

De acordo com a responsável, as militantes da OMA deverão ser também agentes da reconstrução nacional e do desenvolvimento que conduzirá o país a estabilidade social, a luta para a eliminação da pobreza e ao crescimento económico.

“A OMA, como organização de massas, continua preocupada com a resolução dos problemas que afectam as mulheres e as famílias na sociedade com particular atenção para a saúde materna infantil, o analfabetismo e o combate à todas as formas de violência no género, a luta contra o HIV/Sida e a diminuição da pobreza” – frisou.

Segundo a responsável, por este facto, a OMA não tem poupado os esforços em desenvolver acções que visam a promoção da solidariedade junto das mulheres com programas de combate a pobreza, como o micro-crédito, e de mobilização de mulheres para o programa de alfabetização acelerada e na defesa dos direitos humanos.

Luzia inglês disse reconhecer a dedicação e entrega empreendida pelo chefe do Executivo em proporcionar a melhoria da qualidade vida das populações.

Encorajou a direcção do partido no sentido de continuar a prestar especial atenção a problemática da saúde, da educação, do emprego, do saneamento básico, do acesso à água potável que considerou factores importantes para o bem-estar das famílias e em particular das mulheres.

O acto político central alusivo aos 54 anos de fundação do MPLA reuniu milhares de pessoas na Marginal do Sumbe e foi presidido pelo seu secretário-geral, Julião Mateus Paulo “Dino Matrosse”.

Share this